O MESTRE QUE DECIFROU O ZOHAR: (SÉCULO XVI)

Isaac Luria foi um grande mestre de uma época e lugar muito especiais na história da cabala. Seus ensinamentos despontaram em Safed, em meio a uma inesquecível comunidade de homens místicos e devotos. Em um ambiente de sublime harmonia a dedicação à vida espiritual vinha em primeiro lugar.

Em 1.570, neste ambiente de devoção e santidade, chegou à cidade Isaac Luria. Conta-se que o pai do Ari (também era assim chamado devido a uma permutação do nome Rav Isaac Ashkenazi) teria sido visitado pelo profeta Elias antes de seu nascimento e avisado que aquele menino revelaria o vasto conhecimento da cabala para o mundo.

Antes dos 18 anos já estudava cabala. Nesta época, ele observou um viajante na sinagoga, lendo suas orações num manuscrito com interpretações cabalísticas. Isaac Luria abordou-o e descobriu que aquele pergaminho continha o raríssimo texto do Zohar. Implorou até que o desconhecido concordou em vendê-lo.

Luria retirou-se em isolamento, e estudou-o por cerca de dez anos. Praticando diversos e longos jejuns ele teve diversas revelações. Podia ler pensamentos, ver o futuro e passado como se fossem presente. Regressou a comunidade e passou a transmitir suas idéias, sempre oralmente, estabelecendo uma série de exercícios de concentração baseados na contemplação das letras e em orações. A comunidade de Safed amava-o profundamente, não só pelos seus ensinamentos, mas porque ele era um homem generoso, amável, que não ousava ferir nem mesmo um inseto.