O MESTRE DA MEDITAÇÃO: (SÉCULO XIII)
Abulafia foi provavelmente o mais revolucionário dos mestres de cabala. De uma anti-racionalidade notável para a época, ele desenvolveu uma série de manuais de permutação de letras hebraicas, base de seu trabalho.

Combinando e permutando as letras, quase sempre à noite e a luz de velas, os discípulos de Abulafia experimentavam profundas experiências místicas, intensos estados de transe. Abuláfia definiu um conjunto de sete estados de alma (midot) para seus discípulos:

 

1) Devoção sem ambição
2) Paciência
3) Desejo de compartilhar
4) Humildade
5) Auto-controle
6) Capacidade de auto-avaliação
7) Capacidade mental

Um episódio marcante de sua vida aconteceu no ano de 1280, quando ele se dirigia a Roma sem saber que o papa já havia lhe condenado à morte. Antes de entrar na cidade ele passou uma noite inteira em meditação. Quando chegou a Roma, pela manhã, foi informado de que o papa havia morrido naquela noite. Assim, Abulafia escapou da sentença de morte.

Diferentemente de seus contemporâneos, Abulafia abriria seus ensinamentos e práticas para todo aquele que mostrasse real interesse no caminho do auto-aperfeiçoamento.